Ecos da rodada

domingo, 26 de junho de 2011

E lá se vai mais uma rodada do Brasileirão. E com ela mais técnicos caindo, goleadas históricas, craques mostrando seu futebol, estreias com o pé direito. Ufa! Muita coisa acontecendo neste fim de semana.
Bom, primeiro vou falar dos bons resultados dos times cariocas, pois os quatro venceram na rodada. E com certeza a vitória mais significativa foi a do Flamengo, não pela posição na tabela (ainda está em sétimo) mas pelo que foi o jogo. Um primeiro tempo ruim já dava a torcida aquela sensação de sempre, e o gol do Atlético Mineiro fez a sensação ainda piorar. Mas não é que Ronaldinho resolveu jogar? Com um belíssimo gol de empate, comandou a virada do rubro-negro e o jogo terminou em goleada, 4 a 1.
E os corinthianos estão rindo à toa. Com uma goleada de 5 a 0 sobre o São Paulo, com direito a falha de Rogério Ceni e tudo mais, o tricolor não conseguiu aumentar sua distância na tabela. 
E mais um técnico arruma suas malas no Brasileirão. Dessa vez foi Adilson Batista que deixa o comando do Atlético Paranaense após perder por 2 a 0 em casa na partida com o Bahia.
Falando em mudança de comando, Papai Joel estreou com vitória no comando do Cruzeiro. A vitória de 2 a 1 sobre o Coritiba deu um ânimo para a torcida, melhorando o clima no time.
Bom, as próximas rodadas vão ser interessantes, principalmente pelos desfalques provocados pela convocação da Seleção (ê calendariozinho!) e novos reforços que estão por vir. Vamos ver como os times vão se comportar.

Os Donos da América.

quinta-feira, 23 de junho de 2011


E a Copa Libertadores chegou ao fim, consagrando o Santos como o grande campeão depois de 48 (!) anos.
Numa reedição da final de 1962 contra o Peñarol, a equipe da Vila conquistou o tão sonhado título após o  empate em 0 a 0 no Uruguai e uma vitória incontestável por 2 a 1 ontem no Pacaembu.
Com essa vitória, o Santos consagra cada vez mais seus jogadores como Neymar e Ganso. E, mais que isso, acaba com aquela história de que Muricy Ramalho não é técnico para competições de mata-mata.
Depois das trágicas eliminações, o Santos foi o único time brasileiro a prosseguir na competição. E tinha o peso de correr atrás de um título esperado desde a era de Pelé. Mais de uma geração de torcedores aguardava ansiosamente pelo grito de campeão.
E a final não podia ter sido melhor, contra um dos times mais tradicionais da América do Sul,o Peñarol. Apesar de tecnicamente inferior, o time Carbonero chegou até a final eliminando times como Internacional (o último campeão) e Velez. Jogando mais com a camisa (e que camisa linda hein?) e o coração do que com talento, a equipe aurinegra não iria vender fácil essa taça.
Mas isso não foi suficiente para parar os meninos da Vila. Depois do jogo mais duro no Uruguai, o Santos dominou a partida no Pacaembu, não dando chance ao adversário. Voltando de contusão, Ganso não jogou a partida inteira mas o tempo que ficou em campo foi o suficiente pra mostrar porque é uma das esperanças da seleção. E Neymar fez um dos gols da partida, jogando o futebol que encanta a todos.
Agora é esperar o Mundial no fim do ano. Resta saber como vai estar o time do Santos até lá. Será que os protagonistas do título ainda estarão no elenco? De qualquer forma, muitos já sonham com o confronto com o bicho-papão Barcelona. Pois que venham os espanhóis! A América já está na Vila, agora só falta o Mundo... 


Tentando apagar incêndios...

domingo, 19 de junho de 2011

Pois é, mais uma vez um técnico sucumbe aos maus resultados de um time no Brasileirão. A vítima dessa vez foi Cuca, do Cruzeiro.  Depois do empate em 1 a 1 com o América MG, o técnico entregou o cargo. Joel Santana assume o seu lugar no comando do time mineiro.
Mais um capítulo na trajetória de problemas que o Cruzeiro vem enfrentando desde sua eliminação na Libertadores. De grande aposta no primeiro semestre, o time se transformou em decepção.
Segundo a diretoria, Cuca estava seguro no cargo, mas a seqüência de maus resultados causaram um desgaste que tornou sua permanência cada vez mais difícil.
Com a chegada de Joel Santana, há uma esperança que o time consiga se recuperar no campeonato, e mude seu panorama nas próximas rodadas. 
Só o tempo pode dizer se a simples mudança de técnico será suficiente para apagar o incêndio que se abateu no Cruzeiro. Vamos aguardar as próximas rodadas para saber se toda essa má fase foi reduzida à cinzas ou se resta alguma brasa de crise...

Longa novela.

segunda-feira, 13 de junho de 2011
Temos quatro rodadas do Brasileirão e alguns times vem mostrando regularidade e bons resultados, enquanto outros ainda não engrenaram.
E os principais de São Paulo não têm motivos para reclamar. São Paulo, Corinthians e Palmeiras figuram nas três primeiras posições, respectivamente, e o tricolor segue com 100% de aproveitamento. Logo em seguida vem o Atlético Mineiro. Dos cariocas, o melhor colocado é o Botafogo, na quinta colocação.
Enquanto os times da parte de cima da tabela vivem uma situação relativamente confortável, o mesmo não se pode dizer de outros como Flamengo, por exemplo. O campeão carioca está na 11ª colocação, frustrando as expectativas (não as minhas, eu nunca me iludi, quem lê o blog sabe disso), de torcedores. E o que dizer do Cruzeiro? Um dos melhores times do início da temporada, figurando na zona do rebaixamento! É pra deixar qualquer torcedor descabelado!
Talvez não, campeonato de pontos corridos tem a vantagem de proporcionar diferentes panoramas com o passar do tempo. Ainda mais aqui no Brasil, onde a janela de transferência acontece com o campeonato em andamento. E não podemos esquecer as competições paralelas. O Vasco, por exemplo, só agora está focado totalmente e o Santos está concentrado na Libertadores. Mas é claro que isso não significa que tudo está bem. Pois, se por um lado um campeonato longo permite uma recuperação, por outro, não pode haver acomodação pois pontos perdidos de bobeira podem fazer uma diferença enorme.
Bom, de qualquer forma, ainda tem muita água pra correr debaixo da ponte. Acho que não dá pra afirmar nada, no máximo acender alguns sinais de alerta.  Aguardemos as cenas dos próximos capítulos...

E o trem-bala chegou na estação. Próxima viagem: Libertadores 2012!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Num jogo incrível, de deixar qualquer um descabelado, o Vasco conseguiu o título inédito da Copa do Brasil. Feito importantíssimo, pois quebra um longo jejum do Time da Colina, coroando uma reação incrível do time carioca. Depois de um começo de ano tenebroso, ficando fora da fase final da Taça Guanabara, o Vasco conseguiu se encontrar, recuperando-se na Taça Rio. A chegada de Ricardo Gomes e de reforços como Alecsandro e Diego Souza, além da recuperação do futebol de Felipe foram os principais fatores para essa arrancada.
Mas foi justamente na Copa do Brasil que o "Trem-Bala da Colina" mostrou sua força. Sempre fazendo boas partidas, principalmente fora de casa, o time foi avançando na competição, conquistando a confiança da torcida e da opinião pública.
E a final não poderia ser melhor, contra o Coritiba, o time que surpreendeu a todos pelo início de ano que teve. Com uma seqüência incrível de vitórias no Campeonato Paranaense e nas primeiras fases da Copa do Brasil, o Coxa merecia respeito, principalmente depois da goleada histórica sobre o Palmeiras nas quartas-de-final. E só pra acrescentar mais um tempero, o mesmo Coritiba sapecou um 5 a 1 no própio Vasco pelo Brasileirão no último domingo.
E foi um jogaço daqueles dignos de uma final de campeonato com o Vasco abrindo o placar e dificultando ainda mais a vida do Coxa (qua perdeu de 1 a 0 no jogo em São Januário). Mas o time paranaesnse não se deu por vencido e virou pra cima do Gigante, que empatou novamente para depois tomar mais um gol. Enfim, estava 3 a 2 para o Coxa, que precisava fazer mais um, pois os gols marcados pelo Vasco no Couto Pereira garantiam o título ao time carioca. Esse ingrediente a mais tornou os últimos minutos do jogo eletrizantes, deixando torcedores de ambos os times com o coração na mão. O apito final trouxe alívio e alegria ao time carioca, que pode enfim comemorar um título depois de tanto tempo.
E o Trem-Bala começou a colher os frutos de sua recuperação. Essa viagem chegou ao destino planejado e agora resta o Brasileirão (longa viajem). Mas, além dessa, uma maior ainda, que tem data de partida marcada para 2012. Que venha a Libertadores!




Foi ótimo enquanto durou

domingo, 5 de junho de 2011

E assim termina a carreira de um grande jogador, e que vai ficar na memória dos torcedores do Brasil, principalmente do Flamengo. No jogo de hoje do Flamengo contra o Corinthians, que terminou em 1 a 1 o meia Petkovic se despediu dos gramados.
Como torcedora do Flamengo a única coisa que posso dizer é obrigada. Acho que ninguém vai esquecer aquele gol (adoro zuar meu marido com isso, he he he), quando parecia tudo perdido, lembro até hoje da explosão de alegria aos 43 minutos do segundo tempo...
Mas não foi só isso, Pet sempre nos brindou com boas atuações e principalmente com comprometimento. Não foi à toa que se tornou ídolo da torcida, torcida percebe quando o jogador está a fim de dar o coração e a alma pelo time, dificilmente se engana...
E ainda faltava o principal, pra consagração vir de vez: o título brasileiro. E ele veio em 2009, e , melhor ainda, veio em grande parte graças à suas boas atuações ao lado de um Adriano em boa forma, com direito a gol olímpico e tudo mais
Acho que essas memórias vão estar sempre presentes em cada torcedor. Junto com o gostinho de quero mais e a sensação que poderíamos ver mais um pouco. Mas, de qualquer forma, valeu Pet, valeu muito! Foi bom, quer dizer, foi realmente ótimo enquanto durou...