Afinal, o que é ser grande?

sexta-feira, 13 de maio de 2011
Acabaram as quartas de final da Copa do Brasil. E quem avança para as semifinais são : Coritiba, Vasco, Ceará e Avaí. Dos grandes que participaram da disputa só sobrou o Vasco da Gama.
Mas, e os outros? Não são times grandes porquê? Porque não pertencem ao mundo Rio-SP-Minas- RS? Porque não aparecem na televisão? Porque não tem grandes craques e grandes estrelas? Afinal, o que é ser grande? E por que quando um time "pequeno" ganha de um time "grande" é um Deus nos acuda? Chovem manifestações de vergonha, como se uma derrota, às vezes justíssima, equivalesse à perda da honra?
Sei lá, acho que os times "grandes" encaram a Copa do Brasil de uma forma estranha, tipo assim "É um torneio onde os times pequenos têm a oportunidade de se mostrar para o Brasil, onde o resto do país vai conhecer regiões e times nunca vistos etc. etc. etc." Eles devem achar que estão fazendo caridade jogando com times menos expressivos. Coitados, talvez seja uma oportunidade única de viajarem pra capital, ou conhecer os craques de perto (o que é verdade em muitos casos). 
Mas por trás de todo esse oba oba, há um código oculto uma espécie de lei: Tudo é festa desde  que vocês não se atrevam a jogar bem, e nunca, sob hipótese alguma podem ganhar da gente e muito menos tomar a nossa vaga, afinal de contas nós somos os "grandes" e temos uma reputação a zelar...
Mas não é de hoje que essa lei vem sendo burlada (Santo André, ah, santo André...). E quando isso acontece dá-lhe declarações de orgulho ferido, chororô contra arbitragem e o escambau.
Só porque um time não figura no cenário nacional não significa que ele seja ruim, que não tenha uma torcida apaixonada e fiel, e que não tenha potencial pra vencer. São grandes em seus estados, em suas regiões, grandes para a torcida por menor que seja.
E a Copa do Brasil tá aí pra esfregar na nossa cara de tempos em tempos que futebol é jogado, e que ninguém entra em campo com a vitória garantida.
E que, grande mesmo é o futebol.

3 comentários:

  1. Rafael disse...:

    Segundo a definição clássica, popular e certa de time "grande", enquadraria também Atlético-PR e Coritiba. Basta ver, entre outras coisas, o poder de reação do Coxa. Até dois anos atrás o famoso episódio lamentável pra, esse ano, estar de volta à Série A do Campeonato Brasileiro, o título do Campeonato Paranaense invicto, ressalvadas as circunstâncias, e a série de 29 jogos invicto e 24 vitórias seguidas (passando o recorde de 22 do Palmeiras, de Vanderlei Luxemburgo, em 1996), embora, e tinha razão de jogar, jogando com time misto e fora de casa, teve esse histórico quebrado, ironicamente, pelo próprio Palmeiras. De todo modo, está classificado para as semi-finais da Copa do Brasil.

  1. Melina disse...:

    Concordo com você. E agora esse desempenho na Copa do Brasil vai atrair todos os olhares para o Coxa no Brasileirão.

  1. Lucas Odebrecht disse...:

    Sim,sinceramente cansei destes estaduais,principalmente o paulista,ridículos!

    A recompensa,principalmente para os grandes de SP que sempre tem tarefas fáceis no paulistão,foram estas eliminações na Copa do Brasil,que sinceramente é muito mais significante do que o estadual.

    Como você disse,tem que saber jogar bola.
    Mas os estaduais ainda me deixam pra lá de revoltado.Porém,serão semifinais eletrizantes,eu vou gostar muito de uma competição de bons times jogando.

    Quem eu não VI MESMO foi o Ceará e o Vasco.

    Eu aposto em final de Avaí x Coxa .
    Vasco não é um time confiante.

Postar um comentário